O que é organização financeira pessoal?

O que é organização financeira pessoal

 

O mundo gira em torno do dinheiro e isso é fato: é necessário pagar para usar a maioria das coisas que precisamos para sobreviver, mesmo as básicas, como a água. No entanto, o tema organização financeira pessoal não é um assunto ensinado na maioria das escolas do Brasil, por isso é comum a existência de pessoas que, apesar de receberem salários compatíveis com uma vida confortável, passam por dificuldades financeiras e até mesmo fiquem negativadas, visto que elas não possuem uma boa relação com o dinheiro.

Pensando nesse aspecto, este artigo surge com a proposta de apresentar dicas que te ajudarão a tomar consciência da representatividade do dinheiro para você poder organizar sua vida financeira de maneira prática e fácil, sem muito mistério. Portanto, caso você tenha interesse sobre o tema e deseje continuar, confira as dicas abaixo e comece a pôr elas em prática. 

Veja também:
Como montar um plano de marketing para uma startup?
Dicas para valorizar o imóvel para venda ou aluguel
Dicas para organizar finanças pessoais

O que é organização financeira pessoal?

Apesar de parecer um bicho de sete cabeças, algo que só gente rica faz ou uma tarefa muito complicada, a organização financeira pessoal nada mais é do que a capacidade que alguém tem de manter em dia suas contas e ainda conseguir poupar dinheiro. Em síntese, uma pessoa financeiramente organizada possui uma relação boa com o dinheiro, gasta menos do que ganha e armazena dinheiro para realizar seus desejos futuros sem apertos em um futuro próximo.

Como ter uma boa organização financeira?

Em primeiro lugar, para organizar-se financeiramente, é preciso começar pelo básico: fazer uma análise do que está fora do eixo na sua vida financeira. Nessa atividade, você vai construir uma planilha (pode ser no Excel, em um caderno, em um planner financeiro ou onde você preferir) com todas as suas dívidas, as quantias em dinheiro que você tem para receber, seu patrimônio, entre outros aspectos de sua vida financeira. Uma vez pronta, essa planilha servirá para você ter consciência do tamanho do estrago que precisará compensar e os meios que você ainda tem para se recompor.

Além da planilha, é importante identificar quais são os gastos supérfluos que estão sendo feitos por você e pelos seus dependentes. Dessa forma, você será capaz de identificar onde pode realizar cortes de despesa e gerar saldos positivos. Por exemplo: se você toma uma cerveja com os amigos todos os dias depois do trabalho, talvez seja melhor diminuir a frequência dessa atividade para 1x por semana. 

Por fim, uma dica importante é: incorpore a educação financeira ao seu estilo de vida e ao da sua família. Nesse contexto, como mudar de hábitos é uma atividade difícil para a mente humana, é necessário comprometimento com seus objetivos, do contrário, na primeira tentação, você não resistirá a oportunidade de jogar fora todo o esforço que fez até então.

Qual o objetivo da organização financeira?

A organização financeira tem por objetivo melhorar a relação que as pessoas têm com o dinheiro. Para isso, a educação financeira ensina a enxergar o dinheiro como oportunidade de fazer mais dinheiro e não apenas como oportunidade de obter coisas. Assim, uma pessoa financeiramente organizada possui uma boa qualidade de vida compatível com sua realidade, reservas para emergência e uma poupança em construção para realizar algum sonho que ela deseja.

O que é e qual o objetivo do planejamento financeiro?

Planejar-se financeiramente significa construir metas e sistemas organizacionais capazes de manter suas finanças organizadas e, basicamente, pensar bem antes de gastar. Dessa forma, o objetivo de manter-se financeiramente organizado é o mesmo da organização financeira: melhorar a relação que as pessoas possuem com o dinheiro. Isso significa que para ter organização financeira, é preciso estar financeiramente planejado. 

Qual é a importância do planejamento financeiro pessoal?

Dentre outras coisas, o planejamento financeiro pessoal é importante para ajustar a vida financeira de uma pessoa através de metas realistas e, como o próprio nome já diz, planejamento. Sendo assim, planejar-se financeiramente torna mais fácil atingir a organização pessoal e, dessa maneira, a importância do planejamento financeiro pessoal torna-se a mesma da organização pessoal: conseguir uma boa relação com o dinheiro.

Qual o melhor app de organização financeira?

Existem diversos aplicativos que possuem o objetivo de ajudar as pessoas a conseguirem organizar-se financeiramente e esses aplicativos prometem ajudar seus usuários com várias funções específicas, dentre eles:

  • 52 semanas: é um aplicativo de desafios que motiva as pessoas juntarem dinheiro ao longo de 1 ano. Ele está disponível para Android e iOS;
  • Mobills: esse é um aplicativo para gerenciar finanças e não é completamente gratuito. Nele, você adiciona manualmente suas informações financeiras, uma meta de quanto quer gastar por mês e ele te avisa quando você estiver perto de chegar nela. Com esse aplicativo, você consegue ter uma noção real do seu mês financeiro como um todo. O aplicativo também está disponível para Android e iOS;
  • Organizze: também disponível para Android e iOS, esse aplicativo é semelhante ao Mobills em funcionalidade e também não possibilita vinculação com aplicativos de bancos. No entanto, o Organizze possui funcionalidades que só disponíveis quando pagas;
  • Guia Bolso: esse é um aplicativo gratuito de organização financeira que também está disponível para Android e iOS. Nele, é possível conectar os aplicativos de bancos para preencher automaticamente seus dados financeiros;

Com esses dados em mente, você pode escolher quais aplicativos melhor combinam com seu objetivo. Para mim, os que mais se encaixaram foi o Mobills, por ser mais fácil de usar, possuir mais funções de forma gratuita e não necessitar sincronizar com contas bancárias (não gosto de dividir minhas informações bancárias com aplicativos); e o 52 semanas, para me ajudar a poupar dinheiro. 

Como fazer uma planilha de organização financeira?

Se você deseja fazer uma planilha que possibilite sua organização financeira, basta seguir os seguintes passos:

Passo 1: escolha onde vai fazer a planilha (se no caderno, planner ou excel) e faça com que ela esteja disponível de forma rápida e fácil;

Passo 2: comece fazendo uma faxina nos seus papéis e documentos, separe tudo o que for nota fiscal de ítens de valor (como casa e carro, para ter noção do valor do seu patrimônio), boletos bancários (em atraso ou ainda por vencer) e o que você achar que vale a pena mencionar em sua planilha financeira;

Passo 3: organize sua planilha. Isso significa que você precisa separar onde fará uma coluna para gastos, uma coluna para recebidos, uma coluna para patrimônio, entre outras classificações;

Passo 4: classifique seus gastos de acordo com categorias. Nessa etapa, você vai definir quais são os gastos necessários (mensais, como água, luz, comida), urgentes (como dentista, médico) e supérfluos. Para organizar ainda melhor, é interessante fazer um sistema de cores com marca-texto ou canetinha, na qual cada cor representa um tipo de gasto, ex: gastos urgentes podem ser azul, gasto supérfluo marrom, gastos necessários verdes, entradas rosa, ou como você preferir;

Passo 5: crie o hábito de anotar tudo o que você faz com o dinheiro (isso vale também para balas, comida, entre outros). Dessa forma, você criará um compromisso com o dinheiro e terá a possibilidade de reavaliar de cabeça fria os gastos que fez para não repetir os erros que vir a cometer;

Dicas de organização financeira pessoal

As dicas mais importantes de organização financeira pessoal podem ser resumidas em ter consciência da sua posição perante o dinheiro. No entanto, para esmiuçar essa exigência, é possível esboçar alguns tópicos, tais como:

  1. Transforme sua situação financeira em números tangíveis;
  2. Transforme suas metas financeiras em números tangíveis;
  3. Guarde dinheiro para emergências;
  4. Estude as soluções existentes para o seu problema, converse com contadores e leia sobre economia, isso pode te ajudar;
  5. Anote todas as ações que você ou seus dependentes realizarem com o dinheiro;
  6. Tenha consciência das suas transações bancárias e documente elas com detalhes;
  7. Torne “quitar dívidas” sua prioridade;
  8. Tenha meta de gastos;