IPCA
Finanças

O que é IPCA? Para que serve?

 

Grande parte da população, em algum momento, já deve ter ouvido falar a respeito do termo IPCA, seja por meio do noticiário ou mesmo pela internet. O IPCA, embora possa ser uma sigla um pouco confusão para a maioria das pessoas, ele está diretamente ligado aos preços e ao poder de compra dos consumidores, o que faz com que ele seja de grande importância no dia a dia, visto que, está atrelado a forma como consumimos no dia a dia.

É comum que o IPCA seja confundido com o índice que marca a inflação do país, que embora não sejam a mesma coisa, estão diretamente ligados entre si. Essa confusão se dá, pois, é através do índice IPCA que é possível para os economistas medirem o nível de inflação que irá atingir o país naquele ano, calculando a elevação ou queda da inflação, entretanto, ele significa muito mais que apenas esse marcador.

As definições são um pouco confusas, porém, a seguir exemplificaremos de maneira prática como o IPCA funciona, dando uma ideia mais sólida a respeito desse índice. Portanto, se você deseja saber mais a respeito do IPCA e da sua aplicação no nosso dia a dia, continue a leitura deste artigo e fique por dentro de todas as informações relacionadas ao tema.

Veja também:
O que é a anuidade de um cartão?
O que é um score? Como aumentá-lo?
O que é IOF e porque ele foi criado?

O que é IPCA?

A sigla IPCA significa Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo e tem seu cálculo e divulgação feitos pelo IBGE durante todos os meses do ano. O IPCA, com a Selic, são tidos como os indicadores econômicos de maior importância do nosso país, dado que estão diretamente atrelados a prática de preços ao consumidor final, ou seja, as pessoas que gastam seus salários comprando alimentos, bens e serviços.

O IBGE realiza o monitoramento de milhares de cidades, detectando se há alguma variação em relação aos preços de produtos e bens de consumo, ligados a habitação, alimentação, transporte e vários outros. Em tese, o IPCA verifica se esses produtos estão mais baratos ou mais caros parar os consumidores, levando por base o mês anterior.

Abaixo, selecionamos, a título de demonstração, alguns dos grupos de serviços e produtos que são monitorados pelo IBGE e pelo IPCA:

 

Grupo                                                 Peso

 

Transportes                                         20,6%

Alimentação e bebidas                       19,3%

Habitação                                           15,6%

Saúde e cuidados pessoais               13,5%

Despesas pessoais                            10,7%

Educação                                            6,1%

Comunicação                                      5,7% 

Vestuário                                             4,6%

Artigos de residência                         3,8%

 

Qual é a finalidade do IPCA?

O IPCA tem como finalidade o monitoramento dos preços, de forma a fornecer informações para outros órgãos da administração do país, como o Ministério da Economia, para eles tomarem alguma atitude em relação ao preço praticado em determinado produto, bem ou serviço, assim como, fornece mais segurança ao país, dado que através dele, é possível prever inflações e crises que venham a se instalar no Brasil, evitando, dessa forma, que a população seja pega de surpresa.

Portanto, o monitoramento e controle desses preços, inflação e outros fatores que possam impactar diretamente o bolso do consumidor, é de responsabilidade do IPCA, servindo como um instrumento de análise e desenvolvimento de soluções para possíveis problemas financeiros que os consumidores possam enfrentar.

Para que serve o IPCA?

A criação do IPCA teve como escopo, proporcionar ao público final, ou seja, ao consumidor, informações a respeito das variações que os preços de produtos, bens e serviços sofrem mensalmente. Quando esses preços relacionados aos produtos e serviços estão em alta, significa dizer que a inflação também está em alta, acompanhando esses preços. Já quando ocorre uma queda nos preços em comparação ao mês anterior, ocorre a chamada deflação.

A título de exemplo, no mês de maio do ano passado, o IPCA foi de -0,38%, o que detona um período de deflação dos preços. Já no mês de setembro, esse índice marcou 0,64%, o que marcou o início da inflação.

Quanto é o IPCA 2021?

O IPCA do ano de 2021 está chegando próximo a 4,85%, demonstrando a grande recessão que a economia passou, juntamente com uma alta na inflação, que atingiu não só o Brasil, como vários países do mundo inteiro. Essa alta foi provocada, principalmente, pela pandemia de Coronavírus que afetou o mundo.

Como o IPCA impacta no dia a dia

É através dos índices informadas pelo IPCA, que o Banco Central do Brasil impõe medidas e cria uma série de regras, com o objetivo de controlar a economia do país. Dessa forma, quando a inflação está em alta, o Governo põe em prática algumas estratégias capazes de diminuir preço dos produtos, bens e serviços. Quando ocorre o inverso, ou seja, uma deflação, o Governo acaba por injetar capital na economia do país, fomentando o consumo.

Como Banco Central usa o IPCA?

O Banco Central utiliza, no dia a dia, o IPCA como um indicador, de forma a monitorar a variação que os preços de bens e serviços possuem, e para isso, utilizam vários mecanismos capazes de realizar essa medição e melhorar a economia do país em momentos de crise e recessão. Um dos mecanismos mais famosos utilizados é a alteração na taxa básica de juros da Selic, um título público de crédito comercializado na bolsa de valores. 

Essa taxa é de suma importância para a manutenção dos preços de bens no país, estimulando o consumo ou fazendo com que diminua. No momento em que o Banco Central diminui a taxa Selic, ele faz com que os juros básicos da economia também despenquem. Isso serve como uma forma de aviso às demais instituições financeiras, para elas poderem aumentar ou diminuir suas taxas cobradas na prestação de seus serviços.

Quando essa taxa de juros está baixa, faz com que as pessoas busquem linhas de crédito e passem a comprar mais produtos, dado que a confiança está maior, graças a taxa de juros baixa. Já em relação às taxas elevadas, os consumidores acabam por se tornarem mais receosos, evitando fazer compras ou se endividar.

Uma informação importante que deve ser considerada é o fato de que, a taxa cobrada pela Selic não é igual as outras taxas de juros cobradas por diferentes instituições financeiras, visto que a Selic é geralmente menor. Entretanto, a Selic funciona como uma base para as demais taxas, o que acaba por influenciar o valor cobrado por outras instituições financeiras.

Como é calculado o IPCA?

O cálculo do IPCA é feito pelo IBGE, através do monitoramento dos preços de 465 produtos e serviços, onde a maior parte dos seus consumidores são pessoas que possuem renda que varia entre 1 a 40 salários mínimos. Todos esses bens são monitorados de fora a identificar as flutuações de preço que eles podem vir a sofrer e catalogar essas mudanças, para servir como base em futuras alterações e intervenções do Banco Central.

Entre os produtos e serviços que são monitorados estão o preço de itens de higiene pessoal, itens de consumo como cestas básicas, preços de transportes como o Uber, e sistemas de entretenimento como os cinemas, shoppings centers, entre outros. Todos esses itens são considerados na hora de realizar o cálculo do IPCA, servindo como referência tanto para o Banco Central quanto para outras instituições financeiras realizarem seu controle de preço.