Dicas Práticas para Organizar o Orçamento Familiar

Planejar orçamento familiar

 

Fazer um planejamento familiar é uma tarefa que aparentemente é fácil, mas, na prática, é um pouco complicada e requer muita força de vontade e dedicação. Aprender a lidar com seu dinheiro, estabelecer metas e criar uma planilha, são dicas que podem ajudar na hora de planejar um orçamento familiar. Nem sempre somos culpados pelas dívidas que contraímos. Na verdade, nós apenas não temos conhecimento nem fomos educados a poupar e isso prejudica a vida financeira de muitas pessoas.

Veja também:
Como abrir um negócio de forma segura?
Como investir no Tesouro Direto?
Como fazer gestão financeira para MEI?

O que é um orçamento familiar?

O orçamento familiar nada mais é do que o controle de suas finanças, com ele a pessoa tem uma visão mais clara e o controle das despesas em casa. Com ele suas contas ficam equilibradas, o controle financeiro tem como objetivo planejar um futuro com mais segurança e tranquilidade sem ter que se preocupar caso haja um imprevisto, ou problema de saúde. Um orçamento familiar baseia-se em registrar tudo o que entra salário, rendimentos de aplicações e, também tudo o que sai contas, aluguel, impostos, entre outros. O orçamento familiar objetiva, é claro gastar menos do que ganha.

Por mais importante que seja, poucas pessoas têm o hábito de realizar o orçamento familiar, isso é um problema. A família é como uma empresa. As pessoas são diferentes, têm objetivos distintos e, se os membros da casa não dialogarem entre si, ninguém ficará sabendo das metas de ninguém. Dessa forma tudo sai do lugar. Há vários tipos de família e cada uma tem comportamentos diferenciados com relação às finanças, ainda que todos trabalhem ou apenas alguns, devem ficar bem claro o que entra, e o que sai e fazer a organização das despesas.

Assim, todos têm consciência e podem contribuir para alcançar  seus objetivos.

Como planejar o orçamento familiar?

Para planejar um orçamento familiar, inicialmente é preciso identificar as despesas fixas, como, aluguel, telefone, água, luz, entre outros. Em seguida  as despesas variáveis, que são as que diminuem conforme as atividades e os projetos realizados.

A pessoa faz uma estimativa das novas despesas para o próximo ano. Também será feita a projeção da receita esperada para o próximo ano ou projeto. 

O exercício de criar um orçamento não é tão complicado como se imagina, pode ser uma tarefa prazerosa e fácil, além de uma ótima oportunidade de conhecer a instituição e seus projetos. 

Qual é o orçamento doméstico da sua família?

Para que sua família tenha uma saúde financeira boa é fundamental criar um orçamento familiar bem-planejado. O orçamento tem como objetivo a realização do sonho de cada membro familiar. Já que de nada adianta ter dinheiro e não saber controlá-lo. O orçamento doméstico baseia-se em realizar uma revisão dos gastos da família frequentemente, criar uma planilha incluindo todas as despesas da casa, entre outros.

 

Qual a importância de se fazer um orçamento familiar?

A realização do orçamento familiar é muito importante para que a pessoa tome decisões mais fundamentadas sobre seu dinheiro.

A pessoa deve fazer uma estimativa do que vai gastar com a viagem: passagens, refeições, e hotel. Após fazer isso, o resultado da estimativa será comparado com o orçamento para saber se é compatível. Se a resposta for sim, a pessoa já pode comprar as passagens e incluir no seu orçamento.

Conforme os dados da pesquisa de Orçamentos familiares, as famílias brasileiras tiveram gastos, em média, de R $4.649,03 por mês no ano de 2018. As despesas de consumo representaram 81%  do orçamento e os impostos levaram 11,7%.

Alguns brasileiros reservaram 3,2% para pagamentos de suas contas, e 61% foram gastos com alimentação e habitação. E apenas 4,1% do orçamento foi destinado ao aumento do patrimônio, isso inclui aquisição de imóveis e reforma, aplicações e investimentos. Para esse fim as famílias destinam 5,8% há 10 anos.

 Mesmo com os efeitos da crise econômica, os brasileiros estão quitando suas dívidas, adquirindo menos bens e aumentando o custo de vida. 

Dicas práticas para organizar o orçamento familiar

Uma das dicas importantes é a participação da família

Os filhos não podem ser esquecidos. Todos podem ajudar muito. O envolvimento de todos os membros da família facilita a definição das metas e a colaboração no corte de gastos. A educação financeira começa em casa.

Fazer anotação de todos os gastos. É fundamental anotar todos os gastos desde o cafezinho até as compras de supermercado. Faça a anotação de tudo! Assim ficará mais fácil entender e decidir o que será cortado ou diminuído. 

Estabeleça as prioridades, quais são os produtos essenciais que não tem como cortar do orçamento.

Estabeleça com sua família um valor para os gastos. Exemplo: gastos com cinema, passeios, vestimentas e passeios. Veja como está o andamento. Faça uma verificação para saber se está funcionando ou não o que foi decidido no orçamento.

Tire um pouco do seu dinheiro para guardar. Um caminho ideal é a poupança caso você não domine outras formas de investimentos. O dinheiro guardado irá servir para um imprevisto.

Faça um planejamento de tudo, suas compras e outros investimentos devem ser anotados. Quando prevemos nossos gastos, jamais seremos pegos de surpresa.

Como investir dinheiro do orçamento familiar

Existem diversas formas de investir o pouco dinheiro do orçamento familiar. De início é importante lembrar que a poupança não é muito recomendada, pois não é rentável e, se o seu objetivo for aumentar seu patrimônio é melhor procurar outra forma para investir seu dinheiro.

O seu perfil financeiro vai estabelecer qual a melhor aplicação, a que é mais conservadora, a moderada ou a mais arrojada, segundo a sua tolerância ao risco e fome de ganhar.

Aqueles que são conservadores vão preferir fundos e ativos de renda fixa menos voláteis, é o caso do Tesouro Direto, LCI, CDB, os mais ousados investem na renda variável para conseguir maior renda.

Agora se você está procurando uma opção que não ofereça riscos e que ofereça retorno a longo prazo, você deve fazer investimentos em um plano de previdência privada complementar, que tem como foco a construção de patrimônio e também a garantia de renda na aposentadoria.