Como organizar finanças pessoais
DicasFinanças

Dicas para organizar finanças pessoais

 

Dinheiro é um assunto sério, porém, organizar as finanças pessoais é um tópico que não costuma ser ensinado na maioria das escolas brasileiras e, sendo assim, grande parte da população do país ainda não sabe lidar com o próprio dinheiro, o que pode fazer com que essas pessoas tenham problemas de endividamento, de descontrole e passem por diversos outros perrengues.

Pensando nisso, esse artigo foi escrito para trazer dicas importantes sobre como se organizar financeiramente para sair do vermelho e, dessa forma, ter cada vez mais qualidade de vida sem se desesperar, já que organizar as finanças pode fazer com que sobre uma boa quantidade de dinheiro no fim do mês. Então, se você é uma pessoa com interesse no assunto e que quer colocar em prática dicas simples de como se organizar, está no lugar certo.

Veja também:
Como abrir uma conta digital? Confira
Vagas de emprego para entregador de panfletos freelancer
O que é contabilidade consultiva e como fazer?

O que é educação financeira pessoal?

Educação financeira pessoal diz respeito a maneira como a pessoa lida com o próprio dinheiro. Em outras palavras, uma pessoa financeiramente bem-educada é a que pode compreender o valor real do dinheiro, ou seja, alguém que possui noção real de quanto ganha, quanto deve, como fazer para o dinheiro render, entre outros conceitos.

Como fazer para organizar as contas?

O primeiro passo para organizar suas contas é fazer uma análise da situação. Para isso, invista tempo: reúna todos aqueles papéis que estão perdidos pela casa e escreva em um caderno todos os valores e as datas de todos os boletos em aberto que você tem. Depois, depois, faça os mesmos com os valores que você tem para receber. Se ajudar, marque cada uma dessas anotações com uma cor diferente quando ela for paga ou crie um sistema de recompensas, isso vai te motivar. 

Além de anotar todas as suas dívidas que estão para vencer em um caderno, é preciso investir em fazer o óbvio: parar de gastar com coisas inúteis. Outras dicas importantes são o de monitorar os hábitos (afinal, para onde está indo meu dinheiro? Está no pastel que eu como todas as noites na volta do trabalho? Você vai se assustar quando perceber a quantidade de dinheiro que você economizaria se diminuísse isso para apenas 1x na semana, por exemplo) e optar por fazer pagamentos à vista. 

O que fazer para organizar as finanças pessoais?

Organizar as finanças pessoais pode até parecer uma coisa muito difícil, mas dá para resumir em tarefas claras: organize suas finanças em um orçamento, trace metas que determinam quanto você quer economizar a cada mês, diminua gastos, não compre a prazo, não financie, tente montar uma reserva, e, por fim, use o que a tecnologia pode te oferecer de melhor, como aplicativos para organizar sua vida financeira, a exemplo do Organizze.

Como fazer uma contabilidade pessoal?

Fazer sua contabilidade pessoal nada mais é do que organizar o registro de operações financeiras feitas, por que, no geral, nós não fazemos ideia de qual é o destino que o nosso dinheiro está tomando e ter essas informações em mãos pode ser bastante útil para gerir suas finanças. Para fazer isso, é interessante fazer uma planilha na qual você possa anotar tudo o que você tem (casas, carros, investimentos, até mesmo aqueles 2 reais que estão no seu bolso) e tudo o que você deve, bem como registrar todo o dinheiro que entra e que sai enquanto isso acontece. Na internet, é possível encontrar modelos prontos para essa planilha, mas, se você preferir, utilize um caderno.

Como organizar as finanças pessoais no caderno?

Assim como motoristas tendem a reduzir a velocidade do carro quando estão perto de um trecho com fiscalização eletrônica, pessoas que anotam o que gastam tendem a ser mais controladas financeiramente. Então, se você se interessa em fazer seu próprio caderninho de finanças, siga as dicas abaixo.

Em primeiro plano, o caderno deve ser bem organizado. Portanto, o ideal é que, antes de escrever qualquer coisa nele, você analise como vai fazer as anotações. Minha dica é: caso você use um caderno pautado comum, desenhe tabelas nele e separe por “capítulos”, sendo que cada capítulo corresponde a alguma característica da sua vida financeira (por exemplo: um capítulo para a entrada de dinheiro, outro para a saída, outro para os bens). Caso você não queira usar o caderno, existem no mercado diversos planners financeiros que já vem esquematizados para anotar esse tipo de conteúdo (no entanto, lembre-se: sua missão é economizar, não gastar com planner) e outra solução seria planilha no Excel.

Outra dica importante de organização é a de identificar e diferenciar os gastos: diferencie quais são os gastos essenciais (comida, água, luz), os que são supérfluos (passeios, restaurantes) e os gastos com emergências (médico, dentista), dessa maneira, você controlará melhor para onde está seu dinheiro. Através dessa organização, você conseguirá definir suas prioridades de gasto e programar-se para gastar menos.

Como organizar a despesa do mês?

Para organizar as despesas do mês, a dica mais importante é: tenha consciência. Assim como nas outras dicas apresentadas até aqui, ter dimensão dos números exatos de quanto você ganha e quanto você gasta é essencial, portanto, faça uma lista detalhada de tudo o que você vai precisar gastar. Em seguida, faça uma análise de caixa: o dinheiro será o suficiente para fechar o mês no verde?

Caso a resposta seja negativa ou caso você queira diminuir os gastos, faça uma análise das coisas que você pode cortar para economizar dinheiro. Além disso, outras dicas importantes são: priorize pagar as dívidas existentes, planeje bem antes de fazer alguma compra (será que financeiramente não vale a pena juntar o dinheiro antes de comprar?) e prepare-se para caso exista alguma emergência e você precise gastar.

Outras dicas importantes que vão te ajudar a conquistar a estabilidade financeira

Algumas outras dicas de organização que são interessantes de serem mencionadas são:

  1. Torne a organização financeira um hábito: frequentemente (uma vez na semana ou no mês, dependendo de como é o fluxo de dinheiro em suas mãos) tire um tempinho do seu dia para fazer uma análise de como está suas finanças;
  2. Pense bem antes de gastar seu dinheiro e defina quais são suas prioridades;
  3. Crie metas de quanto juntar a cada mês (uma boa dica é usar o cofre de dinheiro para deixar ele trancado ou o baixar o aplicativo 52 semanas, que possui um desafio para te motivar a conquistar a economia desejada);
  4. Não deixe sua reserva parada: aprenda a investir;
  5. Desconfie de créditos fáceis, eles costumam ter juros altos;
  6. Analise se a melhor solução para o sua dívida é a portabilidade (com ela, outra instituição financeira compra sua dívida e possa ser que, nela, os juros sejam mais baixos)

Além do que já foi apresentado até aqui nesse artigo, existem diversas outras dicas que podem ser usadas na sua busca por educação financeira. Lembre-se: o material apresentado aqui é composto de SUGESTÕES e como cada pessoa tem uma forma de se organizar, você não precisa necessariamente seguir todas elas, tendo em vista que o mais importante é ter consciência do que está acontecendo com o seu dinheiro e analisar como superar esse problema.