Como planejar a Independência Financeira?

Como planejar a idependência Financeira

 

Um tema que mexe bastante com as pessoas e que vem se tornando alvo de um longo debate é a independência financeira, já que, as inseguranças que essa área possui pode causar vários tipos de sofrimento a pessoa. Vários são os tipos de frustrações que podem ocorrer com o inadimplemento de uma conta ao final do mês, lidando com os diversos medos e consequências que isso pode trazer, como por exemplo o corte da luz ou do fornecimento de água, até mesmo o despejo de uma casa em que mora de aluguel. Outra frustração bastante comum é a extensa carga horária que as pessoas acabam por acumular, muitas vezes trabalhando de 10 a 14 horas por dia simplesmente para sobreviver, sem ter acesso a qualquer tipo de lazer, como passeios, viagens ou outras atividades que fazem parte do cotidiano das pessoas normais.

Essa rotina é algo comum, principalmente nos grandes centros urbanos, o que, em determinado momento, pode causar grandes transtornos físicos e psicológicos às pessoas. Esse vício no trabalho é classificado como Workaholic, um termo que está se tornando cada vez mais comum, usado para classificar pessoas que são viciadas em trabalho ou que passam muito tempo trabalhando. Ela é usada para representar os transtornos psicológicos causados por esse excesso de trabalho, causando um esgotamento extremo, muitas das vezes, não sobrando tempo para realizar outras atividades que poderiam trazer um alívio a essas pessoas.

Dessa forma, a busca por planejamento financeiro que possa trazer uma independência financeira cresceu bastante, uma vez que, ao realizar o planejamento da forma correta, é possível se atingir um padrão de vida tranquilo, sem a necessidade de ter que abdicar de coisas necessárias à manutenção da sua vida, como por exemplo, atividades de lazer e diversão, como uma viagem ou idas ao shopping e cinema. Portanto, se deseja saber como alcançar a sua independência financeira, continue a leitura deste artigo e fique por dentro de todas as informações relacionadas ao tema.

Veja também:
Dicas e passo a passo para começar a investir seu dinheiro
Qual a vantagem do cartão virtual?
Quanto tempo demora para planejar um intercâmbio?

O que é independência financeira?

Especialistas indicam que a Independência Financeira ocorre quando os investimentos realizados pelas pessoas superam em 200 vezes o seu gasto mensal, seja, se seus gastos mensais para manutenção das suas necessidades básicas são de R$1000, é necessário que você possua investimentos no valor de R$200.000,00, vivendo de forma tranquila com os rendimentos obtidos desse investimento.

Portanto, alocar ativos é uma das estratégias mais simples para reduzir o risco de perda de patrimônio, obtendo bons retornos. Em suma, quando os rendimentos mensais são suficientes para viver uma vida tranquila e livre de dívidas, sendo possível inclusive, guardar parte do dinheiro para outras necessidades, quer dizer que você possui independência financeira para realização de outras atividades, inclusive de lazer.

O que fazer para conquistar independência financeira? 

  • Para conquistar a independência financeira, é necessário adotar alguns hábitos saudáveis em relação ao seu dinheiro, que farão com que se alcance a tão sonhada independência financeira, são eles:
  • Evitar o endividamento, uma das principais causas de problemas financeiros adquiridos pelas pessoas, visto que, acabam por comprar compulsivamente bens que não precisam, com as dívidas de cartão de crédito, que cobram juros altíssimos;
  • Gaste menos do que você recebe, pois, essa atitude é o primeiro passo para se conquistar a independência financeira, aonde parte do valor que sobrar do salário deverá ser usado para outras finalidades, ao invés de gastar tudo na compra de bens que você não precisa;
  • Coloque-se em primeiro lugar financeiramente, ou seja, pague-se primeiro. Priorize a sua poupança acima de tudo e guarde dinheiro para investir, por exemplo;
  • Compre ativos que possam lhe gerar uma renda passiva, ou seja, ativos que pagam os seus clientes, valores referentes aos dividendos. Títulos de renda fixa são excelentes opções de ativos que proporcionam um bom retorno financeiro;
  • Continue investindo até que seja possível alcançar os seus objetivos ou poder viver exclusivamente dessa renda;
  • Crie um planejamento onde possa viver exclusivamente de renda passiva com 30 anos. Embora pareça um longo prazo, é possível realizar investimentos de forma a alcançar sua independência financeira a partir dos 30 anos, criando uma espécie de “aposentadoria”. Portanto, ao criar um bom planejamento, é possível acumular um patrimônio capaz de gerar renda suficiente para não precisar mais trabalhar, entretanto, exige um grande planejamento e esforço por parte da pessoa para que esse objetivo seja alcançado.

Quanto tempo para ter independência financeira?

O tempo necessário para se obter a independência financeira é bastante relativo e irá depender de vários fatores, como, por exemplo, o tipo de planejamento criado pela pessoa, a quantidade de renda que ela possui, os valores que ela dispõe para investir e o tipo de investimento pretendido. Portanto, há pessoas que podem conquistar a independência financeira em meses, outras podem demorar anos para que conquistem esse objetivo. O tempo irá depender exclusivamente da disponibilidade da pessoa e do esforço despendido por ela para alcançar tal objetivo.

Qual a primeira etapa para ter uma independência financeira?

A primeira etapa para se conquistar a independência financeira é sem dúvidas evitar o endividamento, gastando mais do que se ganha. Quando evitamos comprar bens que não são necessários ou gastos que podem ser evitados, somos capazes de dar outras destinações a esse dinheiro que “sobra” após pagar as contas necessárias a manutenção da vida cotidiana. Portanto, eliminando gastos desnecessários, podemos utilizar o dinheiro que seria empregado nessas coisas para investirmos, por exemplo.

Com esses pequenos investimentos feitos mensalmente, é possível acumular patrimônio aos poucos, criando uma espécie de “bola de neve”, onde todo o dinheiro ganho, sendo reinvestido, gerando novos dividendos e aumentando a sua renda passiva. Entretanto, isso só irá ocorrer caso, em primeiro lugar, a pessoa deixe de gastar todo o dinheiro que recebe do seu salário, guardando parte dele para começar a investir. Embora seja uma tarefa um pouco difícil, uma vez que, as compras e o lazer são uma forma de desestressar, saiba que é possível mantê-los sem gastar todo o dinheiro, bastando apenas controlar. Assim, não estamos dizendo que pare de comprar ou de gastar dinheiro com lazer, mas sim, que faça isso de forma controlada, guardando parte desse dinheiro para comprar ativos que gerem renda.

Importância do planejamento financeiro

O conceito de independência financeira pode variar conforme a pessoa. Para algumas delas, independência financeira é pagar todas as suas contas em dias e guardar parte do dinheiro para o lazer e outras atividades cotidianas que trazem relaxamento. Já para outras pessoas, independência financeira é não precisar mais trabalhar, podendo viver exclusivamente da renda gerada pelos investimentos.

Todos os pontos de vista são válidos e, para serem atingidos, é necessário ter uma visão a longo prazo dos seus planos, ou seja, saber exatamente o que deseja e quanto tempo será necessário para atingir esse objetivo. Antes de iniciar qualquer investimento, é necessário a criação de um fundo de emergência, ou seja, uma quantia em dinheiro que pode ser utilizada para a manutenção dos seus gastos mensais durante alguns meses, caso venha a ocorrer algum imprevisto. Feito isso, o próximo passo é começar a investir.

Um passo importante para a independência

Para aqueles que já criaram um fundo de emergência, o próximo passo agora é investir em ativos que tragam uma renda passiva. É extremamente importante, nessa fase, elencar todos os seus gastos e despesas, assim como a quantidade de dinheiro que dispõe para investir. Após isso, determine a meta e em quanto tempo deseja alcançá-la. Feitos os cálculos, é necessário decidir quais ativos serão comprados, visto que, os riscos e o retorno irá depender da escolha do investimento. Portanto, existem diversas opções que podem ser escolhidas, segundo o perfil de investidor e a disponibilidade de patrimônio, dado que, os investimentos mais arriscados podem trazer um retorno muito maior, no entanto, é possível que haja uma significativa perda de patrimônio causada por esses investimentos.